Dono de loja de celular é preso pela segunda vez após furtar R$ 8 mil de Ytalo, Atacante do Bragantino

Jogador teve conta bancária invadida ao levar celular em loja de assistência técnica

0

O jogador Ytalo, do Red Bull Bragantino, foi vítima de estelionato após ter levado seu celular a uma loja de assistência técnica e ter tido cerca de R$ 8 mil furtados de sua conta bancária. O acusado pelo crime, foi preso em flagrante ontem, em Bragança Paulista, e hoje passou por audiência de custódia. O juiz converteu o flagrante em prisão preventiva.

Segundo o boletim de ocorrência, o jogador levou o aparelho no dia 7 de março para que os arquivos de um antigo celular fossem transferidos para um novo. No dia 9, ele viu no extrato bancário uma transferência de R$ 8 mil, via pix, para uma pessoa que não conhecia.

Ytalo encontrou a pessoa que recebeu o dinheiro e descobriu que a transferência serviu para a compra de um celular da marca Iphone. Foi nesse momento que o atleta percebeu que o Pix foi feito quando seu aparelho estava na loja de assistência técnica.

“O acusado transferiu um Pix, que nem para ele foi, para um vendedor de celular, que recebeu a informação de que o aparelho estava pago pela transferência”, explica o delegado Sandro Montanari.

O atleta retornou até o estabelecimento e perguntou ao dono sobre o ocorrido. O proprietário, no início, se mostrou solicito e garantiu que iria ajudá-lo a resolver o problema. Porém, como não houve solução, Ytalo fez o boletim de ocorrência nesta terça-feira (13).

Uma equipe da Polícia Civil foi até a loja e flagrou o homem trocando mensagens usando o nome Tiago. Ele acabou sendo levado para a delegacia e, segundo o boletim, confessou o crime, sendo encaminhado para a cadeia pública de Piracaia (SP).

No começo da tarde de hoje, após participar de audiência de custódia, foi determinado pela Justiça que a prisão em flagrante fosse convertida em prisão preventiva, conforme informou o delegado Sandro.

Não é a primeira vez que o homem responde a esse tipo de crime. “Só comigo ele tem nove inquéritos”, revela Montanari, que acrescenta: “A investigação vai continuar para saber a participação ou não da pessoa que vendeu o celular”. Em julho do ano passado, por exemplo, o homem retirou R$ 15 mil de uma vítima da mesma forma.

Já Ytalo não deve ficar no prejuízo, já que o dinheiro furtado provavelmente será devolvido. “E a agência bancária, pelo que fiquei sabendo, vai ressarcir o jogador”, completa o delegado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here