Bragança Paulista registra mais 4 mortes e 347 casos de Covid-19

0

A Secretaria de Saúde de Bragança Paulista confirmou nesta quinta-feira (01) mais quatro mortes provocadas pela Covid-19, totalizando duzentos e setenta e seis óbitos pela doença na cidade.

Também foram confirmados mais 347 casos da doença. Com as atualizações, o município conta no momento com 3.174 infectados pela doença, 9.345 recuperados e 19.662 pessoas já foram vacinadas. A cidade descartou 156 casos que eram considerados suspeitos, mas ainda aguarda os resultados de exames de 459 pessoas.

Ainda de acordo com o boletim epidemiológico, 3.092 pacientes confirmados com o Covid-19 estão em isolamento domiciliar e 82 pessoas estão hospitalizadas. Em análise aguardando o resultado mais 431 pacientes estão em isolamento domiciliar e 24 estão hospitalizados com a suspeita da doença.

Óbitos

As quatro vítimas faleceram nos dias 07, 30 e 31 de março. Saiba mais detalhes abaixo, conforme informações divulgadas pela Prefeitura nesta quinta-feira.

  • Homem de 86 anos, que estava estava hospitalizado e faleceu na terça-feira dia 30 de março.
  • Homem de 72 anos, que estava estava hospitalizado em leito da Unidade de Tratamento Intensivo e faleceu na terça-feira dia 30 de março.
  • Mulher de 91 anos, que estava estava hospitalizada na UPA Vila Davi e faleceu na quarta-feira dia 31 de março.
  • Mulher de 68 anos, que estava estava hospitalizada na UPA Vila Davi e faleceu na quarta-feira dia 7 de março.

Ocupação de leitos

Atualmente o SUS disponibiliza 47 leitos de UTI exclusivos para tratamento da COVID-19, sendo 16 leitos no HUSF, 23 na Santa Casa de Bragança, 1 no Hospital Bragantino e 7 na Santa Casa de Socorro.

Além disso, disponibiliza um total de 51 leitos de enfermaria, sendo 30 no Hospital de Campanha, na Santa Casa de Bragança Paulista, 20 na UPA Vila Davi e 1 no Hospital Bragantino.

Com isso a secretaria de saúde tem encaminhado pacientes para outras cidades.
Cerca de 29 pessoas já deixaram a cidade e foram encaminhadas a leitos em outros municípios, principalmente na capital.

De acordo com a gestão, 15 pessoas aguardavam por um leito até está quinta-feira (01). Elas são cadastradas na Central de Regulação de Ofertas de Serviço de Saúde (CROSS), que concentra a oferta de vagas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e são encaminhadas ao primeiro local onde houver vaga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here