População insatisfeita denuncia abuso de preços em supermercados de Bragança Paulista

0

Diante de uma situação que envolve mais um retrocesso do nosso país, desta vez em razão de uma pandemia que está devastando gradativamente muitas famílias, a população se isola e observa mudanças radicais em seu cotidiano. Uma das consequências que mais atormentam a população bragantina, após uma semana de quarentena, é o preço abusivo de muitos produtos vendidos nos supermercados da cidade.

Ao Jornal Mais Bragança, muitas donas de casa relataram que as promoções intituladas pelos supermercados estão “brincando” e abusando dos consumidores, um exemplo disso é o preço do leite, que há três dias consecutivos vêm sendo alterado, chegando a passar do valor de R$4,00 a unidade.

Segundo rápida pesquisa realizada pela nossa equipe jornalística, o arroz que era encontrado por R$13,00 agora custa R$18,00; o feijão que era vendido por R$5,00 dobrou o seu valor; legumes como cenoura e batata, saíram da faixa de R$3,00 o quilo e passaram a custar R$7,00; além do preço abusivo do pacote de papel higiênico, que triplicou os preços, saindo de R$10,00 para R$30,00 após muitas pessoas estocarem o produto em suas residências.

Nas redes sociais, diversos usuários relataram sua indignação: “Antes eles (donos de estabelecimentos) faziam promoções que nos levavam todos os dias aos supermercados. Hoje eles poderiam deixar estas promoções permanentes, e não selecionar segunda, terça, quarta e assim por diante, pois com isso não precisaríamos sair todos os dias, em meio ao isolamento, para buscar uma ou duas ofertas”, comentou uma usuária no Facebook.

A população, cansada dos valores abusivos, denunciaram ao PROCON para que este fiscalizasse três supermercados e uma perfumaria bastante conhecida na cidade, isto porque houve superfaturamento na venda de álcool em gel e máscaras, sendo possível identificar que o preço de 100 unidades de máscaras descartáveis chegou a ser vendido por R$286,00 em uma perfumaria.

Fique alerta, pois segundo o artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor é proibido elevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços e, como em casos já relatados anteriormente, o cliente pode realizar uma denúncia através do número 151, após identificar algum desses altos valores, sendo possível ainda, enviar fotos e vídeos para ajudar nas fiscalizações.

Por Bruno Pedro

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here