Setembro Amarelo: ANS alerta para efeitos da pandemia na saúde mental

0

A campanha anual de prevenção ao suicídio que ocorre no Brasil desde 2014 sob o título de Setembro Amarelo levanta nessa edição uma preocupação específica com o momento que o país e o mundo atravessam. Em uma nota divulgada em seu portal eletrônico, Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) traz algumas palavras do seu diretor-presidente, Paulo Rabello, sobre o risco do agravamento de quadros de saúde mental em decorrência da pandemia de covid-19.

“É preciso que todos estejamos alertas e que façamos o possível para assegurar a saúde das pessoas que convivem conosco. Mesmo o novo coronavírus tendo afastado muitos pacientes dos consultórios e de seus tratamentos, devemos recordar que, na medida do possível, os atendimentos passaram a ser feitos de forma online, o que foi autorizado pelos conselhos profissionais, possibilitando aos beneficiários de planos de saúde manter o acompanhamento de seus tratamentos que já vinham realizando”, frisou ele.

A campanha Setembro Amarelo é realizada desde 2014 através da parceria da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e do Conselho Federal de Medicina (CFM). Ao longo do tempo, a iniciativa ganhou a adesão de outras entidades e também de órgãos públicos, desdobrando-se assim em diversas ações. O mês de setembro é escolhido porque exatamente hoje, no dia 10, a Organização Mundial da Saúde (OMS) comemora o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Na edição deste ano, o tema do Setembro Amarelo é “agir salva vidas”.

De acordo com o relatório Suicide Worldwide, publicado pela OMS em junho, mais de 700 mil pessoas morreram por suicídio em 2019, o que representa uma a cada 100 mortes. No Brasil, são aproximadamente 13 mil pessoas por ano. A maioria dos suicídios está relacionada a distúrbios mentais, como depressão e transtorno bipolar.

O Centro de Valorização da Vida (CVV), por meio do telefone 188, é um canal permanente de apoio. Em diversidades cidades, há também um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) que oferece auxílio em horários comerciais. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), pelo telefone 192, ou o Corpo de Bombeiros, pelo 193, devem ser acionados quando ocorrem casos de tentativas de suicídio.

Responsável pela regulação e fiscalização da operação dos planos de saúde privados, a ANS alerta que pequenas mudanças de comportamento podem ser indícios de sintomas de um quadro mais grave, que pode evoluir para o suicídio. O diagnóstico precoce, o tratamento e o acompanhamento são considerados essenciais.  Para estimular a prevenção, a ANS instituiu no final de 2018 a Certificação de Boas Práticas em Atenção Primária à Saúde. Um dos critérios para se obter a certificação plena é o desenvolvimento de ações relativas à saúde mental de seus beneficiários.

“Entendemos que a atenção à saúde mental na saúde suplementar deve ultrapassar a abordagem do quadro agudo e dos sintomas ativos e possuir uma perspectiva ampliada e completa. Essa visão certamente tem influências positivas no atendimento aos beneficiários e é importante que as operadoras estejam atentas”, acrescentou Paulo Rebello.

Na última sexta-feira (10), dia mundial de Prevenção ao Suicídio, a Prefeitura de Bragança Paulista, por meio da Secretaria de Saúde, promoveu ação de conscientização, reforçou a importância de discutir a saúde mental, além de orientar sobre os serviços disponíveis pelo Sistema Único de Saúde – SUS, na Praça Raul Leme.

Para crianças e jovens de 10 a 20 anos, o Espaço do Adolescente oferece atendimento com equipe multiprofissional (Médico Hebiatra, Psicólogo, Enfermeiro, Nutricionista, Fisioterapeuta, Assistente Social). O Espaço do Adolescente está localizado na Praça Catarina Pignatari Helena, 1, Jardim São Lourenço. Mais informações: 4033-5510.

Já para pessoas acima de 21 anos, a porta de entrada e acompanhamento ocorre por meio do Centro de Atenção Psicossocial II, cuja equipe multiprofissional especializada é composta por médico psiquiatra, enfermeiro, psicólogo, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, Terapeuta Ocupacional, entre outros. O serviço está localizado na Rua Santi Joanni Baptista, 100, Hípica Jaguari. Mais informações: 4035-5040.

A Secretária de Saúde Marina de Oliveira salientou quem em casos de maior gravidade, em situações mais agudas ou em momentos de crises, as pessoas podem procurar a Unidade de Pronto Atendimento Bom Jesus ou acionar o SAMU pelo 192. “É de extrema importância o acolhimento das pessoas que estão com sofrimento psíquico, transtorno mental ou com problemas em decorrência de uso de drogas e, aquelas com risco ao suicídio!”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here