Diretor da Unick e dono da SA Capital, Fernando Lusvarghi está foragido

0

Dentre os dez mandados de prisão emitidos pela Justiça contra a Unick Forex, um não foi executado. Conforme o jornal “Gaúcha ZH”, Fernando Marques Lusvarghi, diretor jurídico e um dos principais cabeças da empresa não foi localizado pela Polícia Federal durante a busca realizada na última quinta-feira , 17 de outubro. Segundo informações a busca pelo diretor foi em Bragança Paulista no Condomínio Portal Bragança e no escritório Espelho do Lago.

Lusvarghi e mais nove pessoas são investigadas pelos crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, organização criminosa, crime contra o sistema financeiro e crime contra a economia popular.

O foragido também é dono da S.A. Capital, uma empresa que supostamente servia para garantir investimentos dos clientes da Unick, mas sem patrimônio suficiente.

Na última sexta-feira, 18 de outubro, agentes da PF começaram a ouvir os nove detidos. Dentre eles está o criador da Unick Forex, Leidimar Bernardo Lopes, e o diretor de Marketing, Danter Navar da Silva — o rosto mais conhecido.

Os outros presos são: Fernando Baum Salomon; Paulo Sérgio Kroeff; Israel Nogueira e Souza; Sebastião Lucas da Silva Gil; Euler da Silva Machado; Ronaldo Luiz Sembranelli e Marcos da Silva Kronhardt, publicou a reportagem.

Do grupo, foram apreendidos 1500 bitcoins e milhões de reais. Carros e imóveis também entraram na conta, depois da execução de 65 ordens de busca e apreensão.

Em nota, a defesa dos investigados escreveu: “O escritório Nelson Wilians e Advogados Associados, que está representando cível e criminalmente a Unick Academy, ainda não teve acesso ao inquérito e às medidas cautelares, não podendo se manifestar neste momento”.
Apesar das prisões, a dívida para com aqueles que investiram na Unick continua. Agora a questão é saber o que fazer para tentar recuperar o dinheiro aportado, já que encontrar bens da empresa é um dos maiores obstáculos.

A operação na Unick

As declarações do delegado Aldronei Rodrigues e do superintendente do RS, Alexandre Isbarrola, após a operação, não foram muito confortáveis para quem tem dinheiro preso no negócio. Segundo eles, a “Unick não tem patrimônio nem para garantir uma ínfima parte do pagamento aos clientes”.

Conforme a apuração da polícia, seriam cerca de um milhão de clientes pulverizados pelo Brasil inteiro. O valor arrecadado não está claro ainda, mas segundo o delegado, a empresa comentava dois números: R$ 2,4 bilhões e R$ 9 bilhões.

Com informações do Portal do Bitcoin

Foto – Diretor Jurídico da Unick Fernando Lusvarghi (Reprodução/Youtube)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here